Milfólio

Achillea millefolium

1.50

0 out of 5

Nome vulgar: milfólio, milefólio, aquileia, erva-das-cortadelas, erva-de-são-João, erva-dos-golpes, ervas-dos-militares, milfolhada, mil-folhas, mil-em-rama (ENG: Yarrow)

Família: Asteraceae

Nome científico: Achillea millefolium

Origem: Europa e Ásia Ocidental

Habitat: prados, pastos, relvados e solos pobres.


Envio de plantas através da loja-online apenas disponível para Portugal continental. Para Açores e Madeira, por favor contacte-nos.

Esgotado

Descrição

Ciclo de Vida:

O Milfólio é uma planta vivaz.

Preferências de cultivo:

Solos pobres e bem-drenados, a espécie melhora a fertilidade do solo, exposição solar, tolerante  à sombra e à seca e adapta-se a jardins marítimos. Consegue sobreviver até temperaturas a rondar os -25ºC e a sua presença entre outras espécies, protege-as de insectos e aumenta-lhes a quantidade de óleo essencial. A planta possui um sistema radicular muito abrangente, pelo que poderá tornar-se invasiva.

Forma de propagação:

Sementeira – As sementes do Milfólio amadurecem entre Julho e Setembro, devendo ser semeadas na primavera ou no início do outono, levando um a três meses a germinar. Poderá colocar as plantas em vasos até obterem tamanho suficiente para sobreviverem nos locais permanentes, a transplantação das plantas deve ser feita no verão. As divisões são feitas entre a primavera e o verão e podem ser colocadas directamente nos locais permanentes. A propagação poderá ainda ser de outra forma, estacaria: colhendo caules com 10 cm de altura, em seguida coloca-los em vasos, tendo o cuidado de controlar as temperaturas mantendo-as quentes, e expostas à luz solar, deverão enraizar em 3 semanas e estarão prontas para serem plantadas no exterior no verão.

Características ornamentais:

Floração de Maio a Agosto. H: 0,7 m, ᴓ 0,3m

Descrição dos cheiros e sabores:

Aroma suave a erva.

 

Propriedades do Milfólio:

Medicinal:

É um antidiarreico, anti-inflamatório, anti-séptico, antiespasmódico, estimulante do apetite. A planta fresca pode ser aplicada directamente nos dentes, para aliviar a dor. Externamente é aplicado em inflamações ginecológicos, úlceras dérmicas, hemorroidal e queimaduras.

Condimentar:

Aromatizar saladas, conservante da cerveja e infusão a partir das folhas e flores. O óleo essencial das flores do Milfólio é utilizado para aromatizar bebidas suaves.

Efeitos secundários:

O uso prolongado do Milfólio de uma forma medicinal ou na dieta, pode causar erupções alérgicas na pele (urticária) ou causar fotossensibilidade em algumas pessoas. Teoricamente, a espécie pode aumentar o efeito sedativo das plantas. Em doses elevadas pode causar vertigens e dores de cabeça, devido às cetonas do óleo essencial.

Contra-indicações:

Dispepsia com hipersecreção gástrica dado que as lactonas estimulam a secreção de ácido clorídrico e pepsina pelo estômago. As mulheres grávidas não devem usar esta planta.

Partes utilizadas:

Sumidades floridas e flores

Poda:

Corte basal na primavera

Colheita:

As folhas são colhidas no verão e podem ser secas para usar mais tarde

Agricultura:

Atraente de polinizadores. Repelente de formigas, moscas e besouros e quando queimada repele mosquitos.

Curiosidades:

O nome Achillea deriva do grego, relativo ao herói Achilles (em português, Aquiles), filho da nereida Tétis e de Peleu, rei dos mirmidões. Este guerreiro participou na Guerra de Tróia e quando ele ou os seus companheiros militares se feriam, recorria às plantas para se curar, nomeadamente a Achillea com intenção de estancar o sangue, originando o nome erva-dos-militares.


Fontes:
Bown, D. (1995) The Royal Horticultural Society – Encyclopedia of Herbs & Their Uses, London, Dorling Kindersley
Cunha, P., Silva, A., Roque, O. (2012) Plantas e produtos vegetais em Fitoterapia, 4ª ed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Roque, O., Gapar, N. (2013) Cultura e Utilização das Plantas Medicinais e Aromáticas, 2ªed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Roque, O. (2011) Plantas Medicinais da Farmacopeia Portuguesa, 2ªed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Ribeiro, J., Roque, O. (2009) Plantas Aromáticas em Portugal Caracterização e Utilizações, 2ªed., Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Plants for a future, 1996-2013, Plants for a Future, www.pfaf.org, julho 2013
ᴓ 0,3m

Notas:
O Cantinho das Aromáticas não se responsabiliza por nenhum efeito adverso do uso da planta. Deve sempre consultar um profissional antes de utilizar a planta para fins medicinais!
Imagem meramente ilustrativa. O estado de desenvolvimento da planta encomendada poderá não corresponder à imagem, sendo que o porte da mesma poderá variar com a espécie e com época do ano. Vaso 9, 10, 12 ou 14

Informação adicional

Peso 600 g

Reviews

There are no reviews yet!

Be the first to write a review

Delivery and Returns Content description.