Hipericão

Hypericum perforatum

1.50

0 out of 5

É utilizada para tratar depressão e insónias, quando em flor, torna maravilhoso qualquer recanto do jardim, mesmo nos sítios mais ensombrados e frescos, onde gosta mais de estar.


Envio de plantas através da loja-online apenas disponível para Portugal continental. Para Açores e Madeira, por favor contacte-nos.

Esgotado

Descrição

Nome vulgar:

Capelas de S. João, erva de S. João, hipericão, hipericão-kneip, hipericão fêmea, erva-de-são-joão, hipericão-bravo, milfurada, milfurado, paparicão, pericão, piricão fêmea (ENG: St. John’s Wort, rosin rose, goatweed, chase-devil, Klamath weed, Tipton’s weed)

Família:

Hypericaceae

Nome científico:

Hypericum perforatum

Origem:

Europa, Açores, Madeira, Sudeste e Noroeste de África e Ásia Ocidental

Habitat:

Clareiras, exposição solar e solos calcários.

Ciclo de Vida:

Anual

Preferências de cultivo:

Solos bem drenados mas que retenham a humidade no solo, também sucede em solos secos. Exposição solar.

Forma de propagação:

Sementeira – as sementes amadurecem em outono ou na primavera. As sementes germinam entre um a três meses a cerca de 10ºC. A plantação no sítio permanente deve ser no verão. As divisões podem ser na primavera ou durante o outono.

Características ornamentais:

Floração de maio a agosto. H: 1 m, ᴓ 0,5 m

Descrição dos cheiros e sabores:

Aroma idêntico a couve.

 

Propriedades do Hipericão:

Medicinal:

As flores e as folhas têm propriedades analgésica, anti-séptica, anti-espasmódica, aromática, adstringente, colagogo (segrega a bílis), digestiva, dietética, expectorante, sedativa, estimulante e vermífuga.

Observações:

Atenção: o contacto com a seiva na pele ou a sua ingestão pode originar fotossensibilização em algumas pessoas. As reacções mais comuns são distúrbios gastro-intestinais, reacções alérgicas e fadiga. Não deve ser consumida com medicamentos responsáveis pela inibição da recaptação de serotonina, pois pode originar efeitos secundários tais como alucinações, agitação, dores de cabeça, coma, arrepios, transpiração excessiva, febre, hipertensão, náusea, diarreia e tremores.

Esta espécie tem ainda propriedades que podem reduzir a eficácia dos contraceptivos químicos, antidepressivos, imuno supressores e medição prescrita para doenças como o HIV.

A planta era frequentemente procurada pelos nativos norte-americanos como abortiva, por este motivo as grávidas devem evitar o seu uso.

Cortes:

Nos caules de madeira semi-maduros, pelo sopé com altura entre os 10 a 12 cm.

Benefícios na agricultura:

Atrai polinizadores.

Curiosidades:

A espécie tem compostos bioquímicos activos como a rutina, pectina, colina, sitosterol, hipericina e pseudohipericina, sendo que estes dois últimos estão a ser analisados no tratamento da HIV.

O hipericão é recomendado desde há 2000 anos para problemas do sistema nervoso. As sociedades antigas gregas e romanas utilizavam a planta no tratamento de feridas, queimaduras, dores, contusões e dores nervosas. Era frequente as pessoas tomarem infusões para afastar os espíritos malignos e a loucura.


Fontes:
Bown, D. (1995) The Royal Horticultural Society – Encyclopedia of Herbs & Their Uses, London, Dorling Kindersley
Cunha, P., Roque, O., Gapar, N. (2013) Cultura e Utilização das Plantas Medicinais e Aromáticas, 2ªed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Plants for a future, 1996-2013, Plants for a Future, www.pfaf.org, julho 2013

Notas:
O Cantinho das Aromáticas não se responsabiliza por nenhum efeito adverso do uso da planta. Deve sempre consultar um profissional antes de utilizar a planta para fins medicinais!
Imagem meramente ilustrativa. O estado de desenvolvimento da planta encomendada poderá não corresponder à imagem, sendo que o porte da mesma poderá variar com a espécie e com época do ano. Vaso 9, 10, 12 ou 14

Informação adicional

Peso 500 g
Delivery and Returns Content description.