• Erva-peixeira

Erva-peixeira

Mentha cervina

1.50

0 out of 5

Nome vulgar: Hortelã-da-ribeira (ENG: Hart’s pennyroyal)

Família: Lamiaceae

Nome científico: Mentha cervina

Habitat: Floresta e bosque


Envio de plantas através da loja-online apenas disponível para Portugal continental. Para Açores e Madeira, por favor contacte-nos.

Esgotado

Descrição

Ciclo de Vida:

A Erva-peixeira é vivaz

Preferências de cultivo:

Solos bem-drenados, exposição solar, locais quentes parcialmente sombreados, tolerante a solos secos e poeirentos

Forma de propagação:

Sementeira – semear na primavera ou outono. A germinação pode ser lenta. Só se deve colocar a planta no local permanente quando esta tiver cerca de 15 cm de altura, na primavera. As divisões devem ser na primavera ou no outono.

Características ornamentais:

Floração de junho a outubro

 

Propriedades da Erva-peixeira

Medicinal:

É um calmante, anti-viral, anti-bacteriano, anti-depressivo, anti-emético (evita o vómito), anti-espasmódico, carminativo (combate a flatulência), diaforético, digestivo, emenagogo, febrífugo, sedativo, tónico, hipertiroidismo, insónia e dores de cabeça. Externamente, é usada para tratar herpes, picadas de insectos, gota e dores.

Condimentar:

As folhas são utilizadas para aromatizar peixes, molhos, saladas e queijos.

Outros:

Aromaterapia. Quando esfregado na pele repele insectos.

Contra-indicações/ Efeitos secundários /Observações:

Efeitos secundários: Por vezes o efeito sedativo é antecedido por um breve período de excitação. A ingestão de 2 g ou mais gramas de óleo essencial pode provocar sonolência, bradicardia, bradipneia e hipotensão.

Pragas e doenças, como combater:

Susceptível ao míldio, oídio, ferrugem e mancha negra, a forma de combater é manter o local de cultivo limpo, colher a planta junto ao solo e regar com gota a gota ou sem molhar a planta.

Como e quando se faz a colheita e/ou poda e quais as partes utilizadas. Quantos cortes por ano?

Partes utilizadas: folhas cruas ou cozinhadas

Colheita: antes ou depois da floração.

Cortes: julho a agosto.

Se pode ser usada em consociação (repelente/atraente) ou se é biopesticida.

Atrai polinizadores e repela insectos (moscas e formigas).


Fontes:

Bown, D. (1995) The Royal Horticultural Society – Encyclopedia of Herbs & Their Uses, London, Dorling Kindersley
Cunha, P., Silva, A., Roque, O. (2012) Plantas e produtos vegetais em Fitoterapia, 4ª ed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Ribeiro, J., Roque, O. (2009) Plantas Aromáticas em Portugal Caracterização e Utilizações, 2ªed., Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Roque, O., Gapar, N. (2013) Cultura e Utilização das Plantas Medicinais e Aromáticas, 2ªed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Cunha, P., Roque, O. (2011) Plantas Medicinais da Farmacopeia Portuguesa, 2ªed, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Plants for a future, 1996-2013, Plants for a Future, www.pfaf.org, julho 2013

Notas:

O Cantinho das Aromáticas não se responsabiliza por nenhum efeito adverso do uso da planta. Deve sempre consultar um profissional antes de utilizar a planta para fins medicinais!

Imagem meramente ilustrativa. O estado de desenvolvimento da planta encomendada poderá não corresponder à imagem, sendo que o porte da mesma poderá variar com a espécie e com época do ano. Vaso 9, 10, 12 ou 14

Informação adicional

Peso 500 g

Reviews

There are no reviews yet!

Be the first to write a review

Delivery and Returns Content description.