• Constituição de um painel treinado para a avaliação de infusões.
    • Identificação das condições ideais de tempo e temperatura de infusão que permitam obter infusões com características sensoriais e funcionais destacadas.
    • Seleção das condições que conduzem a maior potencial funcional de produção e processamento da planta e das condições de preparação de infusão.
    • Identificação dos lotes com um potencial bioativo mais elevado.
    • Caracterização da fracção aromática volátil das várias infusões obtidas a partir dos lotes de plantas aromáticas previamente recolhidos.
    • Caracterização sensorial dos lotes produzidos, com identificação das principais características/atributos que determinam a melhoria da aceitação das infusões.
    • Perfil sensorial das infusões em função das condições de produção e de processamento, identificando as que o maximizam.
    • Mapa perceptual e emocional das infusões descriminando os efeitos da divulgação ao consumidor das propriedades funcionais, aromáticas e sensoriais.
    • Identificação das principais caraterísticas das infusões que maximizam a atenção e a emoção facial positiva dos consumidores.
    • optimização da informação transmitida ao consumidor através do rótulo da embalagem.

 


Criação de uma nova cultura de consumo de infusões que leve o consumidor a apurar ao limite o prazer do acto de degustação destas bebidas, através da criação de lotes de excelência